quinta-feira, 18 de março de 2010

ORGULHO DA MAMÃE!!

Nossa, mãe é bicho bobo mesmo, né?!

E como acho que essa é uma das poucas verdades absolutas da maternidade, vou dividir com vocês meu momento ORGULHO DA MAMÃE!!!!

Maluzinha anda toda proza na escolinha. Em sua pouca idade ela ainda expressa muito pouca coisa em palavras, mas se você perguntar se ela gosta da escolinha.... Ela diz que sim, pula, dança, pede para colocar o uniforme.... Um figurinha.

Sim, eu sei que isso tudo já seria motivo de sobra para me encher de orgulho (na verdade acho que só de existir os filhos já nos enchem de orgulho, hehe).Mas não foi isso que mais me tocou.

Ontem, quando fui buscar minha xuxuzinha-coisamaislinda-bebezinha da mamãe na escola a professora veio falar que estava impressionada em ver como a Malu - diga-se de passagem, a caçulinha da turma- era independente.

Nossa, saí da escola sorrindo com meu troféu, quer dizer, filha no colo! hehe

Caramba, me senti tão feliz!! Sabe aquela sensação de "Ufa! enfim acertei!"?? Foi o que eu senti.

Foi nesse momento que percebi como acho difícil ser uma mãe alternativa (maluca-hippie-dominadora-carente-dependente... ). Estou sempre ouvindo pragas do senso comum em meu caminho, e hoje pude colher o fruto das MINHAS escolhas, das MINHAS decisões como mãe.

Nossa e como é dificil me sentir sozinha nessas escolhas, ainda bem que sei que meu marido e algumas outras mães malucas, ops, alternativas também estão comigo.

Quantas vezes ouvi que esse meu jeito alternativo,isto é, parir em casa, amamentar até quando EU e ELA quisermos, dar MUITO colo, ter ignorado que carrinho de bebê existia até aproximadamente 6 meses da Malu, usar muito sling, praticar cama compartilhada, não negar nada à ela apenas porque ela é criança e TEM QUE APRENDER DESDE CEDO SEU LUGAR... seriam impecílios para seu desenvolvimento e a faria uma dependente eterna, uma criança carente e tirana.

Nossa, minhas colegas de profissão mesmo insistiam para "Desmamá-la antes que fosse tarde de mais" e que "É melhor desmamar logo, pois ela não vai se adaptar à escola alguma se ainda estiver mamando assim".

E então eu ganho de presente a resposta para tantas indagações minhas. Ver minha filhota feliz na escolinha, numa adaptação de arrasar coração de mãe me faz ter mais coragem ainda para acreditar que eu sou sim capaz de dar o meu melhor para ela, é só eu estar bem antenada na minha realação com ela e na minha relação comigo mesma.

Não, não é fácil. Minhas escolhas também cansam, esgotam, dão trabalho, quem me conhece sabe muito bem disso. Mas todas as escolhas tem os dois lados certo?

Ahh, e outra coisa, eu só acho que minhas escolhas deram tão certo até agora porque também pude contar com minha companheirinha, que ia, do seu jeito, me mostrando como conduzir as coisas. Ela também tem seu mérito, pois sempre foi muito ouvida e observada por nós aqui em casa e com isso tentamos mostrar à ela que ela tem voz sim e que já pode dizer como as coisas lhe agradam. E, assim, podemos encontrar um caminho que nos una na jornada da vida.

Bom, é isso.Agora vou lá buscar minha pequena na escolinha, que tal você me compartilhar com a gente seu momento ORGULHO DA MAMÃE também?

Beijos.

9 comentários:

Anônimo disse...

gostei do post! maluzinha muito fofa, parabéns!! cacau.

Ser mãe é viver constantemente feliz! disse...

oie....adoro seu blog, posso te seguir? Eu tbm tenho um baita orgulho do meu baby e tbm orgulho de mim mesma, pois faço de tudo pra acertar..é claro que erramos muitas vezes, mas sei que quero ser uma super mãe e ser a mais amiga do meu Rafinha...bjus

Ana Sixx disse...

Gabi!!!!
Entendo cada letra escrita por vc, passei e passo com esses comentários na carne...É foda né??
Cora, indo contra a previsão de muitos, mamando até hoje, entrou na escola e não eliminou nem uma lágrima qdo me retirei. Todos achavam que ela não ia ficar, veja só, hahaha, pobres mortais.
Estamos no caminho certo Gabi.
Parabéns pela sua pequenina independente.
bjs

Mariane disse...

Gaby, adorei a postagem! É isso aí cada uma de nós sabemos exatamente o que é bom ou não para nossas crias certo? Eu e o Marcos sofremos muitos comentários (maldosos) porque particamos cama compartilhada. Muitas pessoas gostam de falar que a Manu vai ser dependente e insegura por conta disso. E sempre tá provando o contrário pra todo mundo! a mocinha é independente até demais!
beijos em vc e na linda Malu!

www.crescendocommanu.blogspot.com

Grazi disse...

Parabens Gabi! Naum eh facil mesmo seguir suas proprias ideias quando se trata de criar filhos, pincipalmente mae de prmeira viagem todo mundo acha q sabe melhor. Eu ja sinto isso na gravides, e sei q vou ter muita luta quando a Alice nascer.
Mas a recompensa ta ai, na linda Maluzinha e no seu relacionamento com ela. Crianca naum tem manual, so os pais sabem como lidar com seus filhos da melhor maneira (quando se interessam ne heheh).
Bjocas!

Cyça disse...

Olá!

Descobri que o que torna a criança independente é o AMOR! E que quanto mais amor nós damos, mais autoconfiantes eles se tornam. Tb fomos criticados pela cama compartilhada e etc. Mas meus filhos saem as 8 e chegam em casa as 21 h. Nosso único momento de intimidade e cumplicidade, durante a semana, é na hora de dormir. E vamos largá-los por mais 8 horas??? No way!!! Prefiro compensar a ausência diária dividindo a cama que sendo permissiva! ;)

piscardeolhos disse...

Hoje eu vejo o quanto Noah é independente e auto-confiante e isso me entuuuulha de orgulho.
Acho que tem a ver com a postura da mãe, sim.
Não pratiquei cama compartilhada e usei o carrinho desde cedo, mas acho que o nosso olhar (meu e do papai) e atitude transmitiram e transmitem segurança, amor e a certeza de que SEMPRE SEMPRE estaremos lá pra ele.
Parabéns pela pequena independente e maravilhosa!
beijo

Camila disse...

Lindo o seu post!! Nada mais gostoso do que morrer de orgulho dos nossos filhos, parabéns pela sua filhota! Que ela continue assim!
Camila
www.mamaetaocupada.blogspot.com

Lila disse...

Olá, Gabi! Adorei seu post, fiquei comovida. Realmente sempre tem gente querendo empurrar alguma "receita de bolo" pra gente, algum modelo...Mas acho que o importante é seguir o coração, a intuição, se informar e não ficar bitolado na idéia de que existe "um certo" e "um errado". Parabéns pela linda Malu, que certamente é uma criança feliz e segura pois tem muito amor a seu redor! Beijos, Lila