quarta-feira, 22 de julho de 2009

Todinho para você!



Foi mais ou menos assim: Eu já estava lá e ela chegou. Atrasada. Na maior cara dura disse que dormiu e que isso explicava a 1 hora de atraso. Pronto.

Assim como eu, ela estava vivendo as maravilhas e os tormentos de gestar o primeiro filho. Acabamos virando as duas metades da laranja, ou seria da MELANCIA?!

Ela estava uma semana na minha frente e passamos a trocar informações e confidências, aquelas bem típicas de grávidas. Debatíamos sobre parto, dores, azias e contrações... ah as contrações...

De um lado muitas, do outro o anseio.

A maternidade nos uniu e passávamos horas a fio debatendo sobre a gravidez (muitas vezes a maldizendo, é verdade...). Cada assunto mais louco do que outro. E íamos assim, semana à semana, até que a fatídica 37ª semana chegou para ela. Havia sido dada a largada, a partir de agora a contagem regressiva para o parto começava. E depois dela veio a minha 37ª semana e a cada dia vinha a dúvida, será que ela já pariu? Nada, lá estávamos nós na internet, nada de parto, bebê cheirando a novo, nada.

E ai a Malu chegou. Mais rápido do que eu imaginava, que delícia de bebê novinho, parto maravilhoso, tudo ok. Agora faltava ela e ai começam as minhas suposições.

Junto com um monte de coisas veio a ansiedade, inerente à vida de mãe. E com a ansiedade veio o pedido de indução, horas a fio na maternidade. Uma cesárea e um apgar 6.

Não, ela não sonhou com isso. Aconteceu, foi um somatório de fatores. E por último ficou uma marca, que ela mesma "inventou" e que hoje a deixa com uma pulga atrás da orelha: Será que meu útero não é reativo, será que ele não "sabe" funcionar?! Medo.....

Aqui nos diferenciamos, não pelo fato de eu ter tido um parto normal e ela uma cesárea, mas porque eu SEI que o útero dela funciona!!!! Tenho certeza que ele é reativo!!!!

E outros filhos virão. Agora a nossa ansiedade vai ser menor (assim esperamos). Agora ela tem uma casa do jeitinho dela, uma família LINDA e unida para aconchegá-la, uma rede de apoio bem maior e a chance de fazer diferente.

Agora ela vai ter o parto dos seus sonhos e eu estou aqui para ajudá-la no que precisar, porque ela pode até ter dúvidas, mas EU acredito NELA!

Um comentário:

piscardeolhos disse...

Puxa, querida, fiquei emocionada...Obrigada pelas palavras, pelo apoio, obrigada pela coragem. E vamo que vamo que logo logo tem mais barriga pela área e eu vou precisar MESMO de todo esse apoio aí, viu? Um beijo muito grande no seu coração, que é do tamanho da melancia que a malu está devorando (ai ai ai o que vem a ser essa foto???!!! Vontade de morder - a Maluzinha e a melancia) Beijo, lindona!!!