terça-feira, 13 de julho de 2010

Eu existo!!!!!! (será?)

Gente, eu juro que existo!!!

Não sou um vírus de computador, nem um holograma moderninho....

É que a correria está brava!! Malu em clima de pré-férias, tendo que correr atrás de mil coisinhas para a festinha da escola, fim de período na pós com trabalhos mil para fazer (e todos para segundAAAAAAAAAAA!!!!!!), trabalhos rolando a mil, cursos e mais cursos (que eu amo, mas me consome.....).

Para vcs terem uma idéia semana passada, no meio da correria o Dani, meu marido e supermegablaster Pai esqueceu, isso mesmo, ESQUECEU de buscar a Malu na escola!!!!!

Imaginem a mãe aqui, em botafogo, começando a aula em um curso e pegando o celular para desligar, afinal não pega nada bem deixar o celular ligado no curso, não é?!

Bom, pego no meu celular às 17:40 e vejo uma mensagem brilhando: "Amor, onde você está? Estou saíndo do trabalho agora!".

Gelei!!!! O dani não lembrava que eu estava no curso, esqueceu completamente de buscar a Malu que, detalhe, sai às 17:30 da escolaaaaaaaaa!!!!! E ele estava no Jardim Botânico!!!

OK, respira e tenta resolver:

* O teletransporte ainda está em período de experiência, então não conta.

* Por mais que um rio de lágrimas esteja querendo quebrar o dique e invadir a represa eu não tenho um barco, logo, não vai ajudar também!

* Brigar, gritar, ou me culpar vai fazer com que eu gaste minuutos preciosos da minha filha esperando na escola.

* Tentar outra pessoa disponível para buscá-la. OPÇÃO ACEITA.

Saio da sala desesperada, enjoada, dor de cabeça pulsante e choro preso. Ligo para uma das avós, meu irmão atende e diz que ela não está em casa. Só que ele sempre fala isso!!!! Eu dou um belo ataque até perceber que ele DE FATO falava a verdade. Desligo na cara dele, tempo é fundamental agora.

Ligo para o celular da avó, que estava saíndo do trabalho, vai que ela já estava chegandoe podia dar uma esticadinha salvando minha filha de ficar quardada no almoxarifado (isso ainda existe?) até segunda-feira. NADA, ela está no centro da cidade.

Ligo de volta para o meu irmão, que já está desesperado sem entender nada, peço para ele ir com minha avó buscar Malu na escola, meu irmão é menor de idade e não pode ir sozinho, minha avó não dá conta da Malu sozinha, juntando os dois eles devem dar conta, pensei.

Ligo para a escola, aviso do ocorrido e de quem vai buscar Malu e espero notícias.

Passaram uns 40 minutos até que Malu estivesse em casa, o que para mim pareciam umas 3 horas de terror, enjoo, dor de cabeça e vontade de chorar.

O telefone toca. Malu está são e salva do monstro do almoxarifado! UFA! E pelo telefone dava para ouvir os risos de alegria por estar na companhia do "Teteio" querido dela.

É... A vida é mesmo curiosa, cheia de surpresas. Malu ficou super tranquila com a professora, sentada na biblioteca brincando e esperando a cavalaria. Nenhuma lágrima, nem sinal de ansiedade, chegou bem em casa, brincou e foi como um dia normal. Na segunda foi toda feliz para escola, como de costume, e na hora de buscá-la demosntrava a tranquilidade de sempre.

E eu aqui, toda estressada, pensando nela se descabelando ou triste e amuada. Que nada, no quesito escola estamos sempre nota 10!

MInha vida tá assim, esquecendo Malu na escola, correndo para todos os lado e longe de coisas que me dão tanto prazer como escrever aqui e tentar tocar violão...

Mas segunda isso acaba!

BJsssssss

9 comentários:

O mundo da Dani disse...

afffffffffff q sufoco, foi tão bem narrado q sofri ansiosa por cada palavra... affffff
ainda bem q a cavalaria fez o resgate sem traumas...rsrsrs
bjusss

ahhhh, e homens são homens...afffff
eu teria xingado ate a ultima geração do meu marido...kkkk

Chris Ferreira disse...

O Gabriela,
que bom que a Malu ficou numa boa. Imagino o seu susto. Eu trabalho em Botafogo e a minha filha mais nova estuda na Lagoa. Eu fico louca quando está perto da hora de eu ir buscá-la com medo de atrasar. O trânsito meio louco a gente nunca sabe quanto tempo vai levar, né?
Ainda bem que segunda acaba. Boa sorte até lá.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Ana Paula disse...

Ei Gabriela, nossa vida não é fácil mesmo...uma correria, uma aflição danada. O mais gratificante é chegar em casa e ver o sorriso da criança que não faz nem idéia do sufoco que passamos as vezes né? Mas tudo vale a pena! Bjos, Ana Paula

claudia silveira disse...

Ficou engraçado o comentário, nem parece que foi um "drama"! Mas ainda fica a questão: Isso é ou não considerado um indicador de risco para saúde mental? Pelo que acho que entendi, não né? rs.
bjus, claudia.

Andrea Bettiati disse...

que bom que vc voltou!! ui amiga, ate eu fiquei enjoada de nervoso, uma vez minha mae esqueceu eu e minha irma na escola, hauhauhau, o porteiro morava la mesmo, entao levou a gente pra casa dele. Lembro ate hoje minha mae entrando na casa dele desesperada, e nós comendo bolo que a mulher dele tinha feito, na boa. Minha mae teve um curso que foi ate a noite e nao tinha ninguem pra pegar a gente!!! nossa, seu post me deixou nostalgica, eu nem me lembrava mais disso..huahauhauhuha......BEIJOSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

lunaolargachupeta.blogspot.com

Vanessa Caubianco disse...

Gabi, que frio na barriga, amiga!
Mas mãe é assim mesmo. A gente respira fundo e tenta resolver. Chorar não adianta nada (mas que às vezes dá vontade, isso dá, né..).
Ainda bem que terminou tdo bem.
beijos pra vcs

Marcella Nathaly disse...

Algumas coisas que aprendi com seu post:

1º) Às vezes parece que as crianças se criam sozinhas e nós é que complicamos tudo...

2º) Mães são sempre exageradas... Acho que faz parte do nosso kit de fábrica.

3º) Maridos com cérebro: onde conseguir um? (Ôôôô, amorzinho, brincadeira, vai!)

=)

TATA... disse...

oie tudo bem???
te achei passendo pelos blogs
Lindo seu cantinho!!!

pois é... ser mae não é facil não
as vezes a gente pira né!!!

estou linkando vc assim te vejo sempre...

bjs

Fernanda disse...

Oi Gabi!
Vim prestigiar seu blog!
Aff, se eu não tivesse certeza que a Malu estaria bem na escola, teria tido um infarto!
Mas olha, vou te mandar meu telefone, pra essas horas, pode nos procurar que teremos o maior prazer de buscar a Malu!
Beijos
Fernanda (mãe do Vinícius)